(41) 99201 2700 (41) 3027 7200 sergiocorreia2700@me.com

Diabéticos necessitam de atenção especial nos dentes

Dia Nacional do Diabetes é lembrado nesta segunda-feira, 26

Doença que atinge quase 9% da população brasileira, de acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde, o diabetes pode exigir alguns cuidados especiais em relação à saúde bucal. Isto porque, de acordo com pesquisas, o diabetes e as doenças periodontais ou gengivais são vias de mão dupla. Quem vai explicar mais sobre o assunto é o doutor Sergio Correia, dentista em Curitiba. Confira!

“Alguns estudos indicam que diabéticos estão mais suscetíveis aos problemas bucais e, ao mesmo tempo, eles podem afetar o índice glicêmico, potencializando a doença”, esclarece o profissional.

Pessoas com diabetes ficam mais propensas às infecções bucais, que podem agravar para outros casos, como as gengivites iniciais ou doenças periodontais graves, devido à diminuição da saliva e ao aumento de glicose na língua. “Cuidar bem dos dentes e da gengiva é primordial para todos, em especial para os diabéticos. Só assim evitamos as infecções e outras doenças relacionadas”, diz o dentista em Curitiba, que atende em consultório localizado no Batel.

A mudança nos níveis de glicemia pode acarretar na perda de dentes e outras alterações bucais, como demora nas cicatrizações, aftas, úlceras, infecções, cáries e candidíases, o famoso sapinho. “Controlar o índice glicêmico – tanto o diabético como o não diabético – também vai auxiliar a prevenir esses outros problemas”, afirma Correia.

Ao mesmo tempo em que os diabéticos têm todo esse cuidado com a saúde bucal, pessoas não diabéticas precisam ficar alertas às infecções bucais para não se tornarem portadores da doença. “Não dispensar a visita periódica ao dentista é o primeiro passo, além da higienização completa em casa”, diz.

O que é o diabetes?

Existem dois tipos de diabetes, o tipo I, quando o pâncreas deixa de produzir a insulina e, com isso, o açúcar no sangue sobe de forma súbita. Ou o tipo II, mais comum no Brasil, que ocorre quando o organismo não responde ou não produz insulina de forma correta. Dentre os sintomas estão a sede excessiva, cansaço, perda de peso e visão embaçada.

Informações do Autor

Dr. Sergio Correia

Formado em Odontologia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná em 1997. Professor do Curso de Resolução Cirúrgica de Dentes Inclusos ABO-PR. Especialista em Dentística Restauradora ABO-PR (Latu Sensu). Especialista em Periodontia ABO-PG (Latu Sensu). Credenciado Sistema Neoguide de Implantes. Pós Graduado em Implantes Ilapeo/PR. Membro da Sociedade Brasileira de Odontologia Estética (SBOE). Membro International Federation of Esthetics Dentistry (IFED).