(41) 99201 2700 (41) 3027 7200 sergiocorreia2700@me.com
tratamento-de-canal-em-curitiba

Tratamento de canal em Curitiba: como funciona?

Temido por muitos, o o tratamento de canal é indicado para casos de cáries avançadas

Quem nunca ouviu falar em tratamento de canal sem reagir com uma careta? A cara feia se deve, principalmente, aos mitos relacionados ao procedimento. Assim como outras especialidades que passaram por evoluções tecnológicas na odontologia recentemente, o mesmo aconteceu com o tratamento de canal.

Vamos tentar esclarecer algumas questões sobre o tratamento de canal em Curitiba, citando as dúvidas mais frequentes dos pacientes, assim como os mitos e as verdades do procedimento. Caso ainda fique com dúvida, não hesite em entrar em contato pelos nossos canais.

Quem precisa

Indicado para casos em que a cárie já está em um processo avançado, com inflamações irreversíveis ou exposição da polpa dentária. A polpa é um tecido mole com nervos — por isso, as dores e os incômodos surgem — e, com as contaminações na parte nervosa, é preciso abri-lo para remover a infecção, evitando que o dente perca a força e caia.

Dentre os sintomas estão dores intensas, latejamento, sensibilidade com frio ou quente, dependendo do processo, se agudo ou crônico. Caso o problema não seja diagnosticado cedo e tratado no tempo adequado, ele pode necrosar a polpa do dente e causar dores, inchaço e outras infecções que podem avançar para além da boca.

Como é realizado o tratamento de canal em Curitiba

O dente infeccionado é aberto, para realizar a retirada da polpa dentária prejudicada. “É realizada uma limpeza profunda para, depois, preencher com um material de restauração para proteger o dente”, explica Sergio Correia, dentista no Batel, em Curitiba.

Antigamente, o procedimento era mais doloroso e longo, mas hoje é possível utilizar aparelhos eletrônicos que garantem mais precisão na desobstrução do canal, bem como no preenchimento do dente. Dessa forma, o dentista é guiado pelos exames, garantindo um procedimento e pós-operatório mais eficiente.

Prevenção e medos

Para não deixar que o dente chegue a situações extremas, a visita periódica e preventiva ao dentista auxilia na identificação precoce e nos cuidados com outros problemas que possam surgir. Caso seja diagnosticada a necessidade do tratamento de canal, não é preciso ter medo. “Apesar de ser uma região nervosa, a tecnologia age a favor do paciente e do profissional, proporcionando um tratamento e pós-operatório mais confortável”, diz Correia.

Dicas para o nervosismo

– Procure um profissional experiente e de confiança. Converse com ele, esclarece suas principais dúvidas e explique os seus medos. Ninguém melhor do que ele para explicar todo o procedimento.

– Entenda sobre o tratamento, como funciona e quais as etapas, especialmente os momentos que dependem de você, como os cuidados pós-operatórios.

– Evite adiar o procedimento, o que causa mais transtornos e pode agravar o quadro.

“O nervosismo em excesso pode atrapalhar o andamento da cirurgia. Por isso, a calma e confiança no profissional são essenciais”, finaliza.

Quer mais informações sobre o tratamento de canal em Curitiba? Entre em contato e agende seu horário.

Informações do Autor

Dr. Sergio Correia

Formado em Odontologia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná em 1997. Professor do Curso de Resolução Cirúrgica de Dentes Inclusos ABO-PR. Especialista em Dentística Restauradora ABO-PR (Latu Sensu). Especialista em Periodontia ABO-PG (Latu Sensu). Credenciado Sistema Neoguide de Implantes. Pós Graduado em Implantes Ilapeo/PR. Membro da Sociedade Brasileira de Odontologia Estética (SBOE). Membro International Federation of Esthetics Dentistry (IFED).