(41) 99201 2700 (41) 3027 7200 sergiocorreia2700@me.com

Coronavírus e a saúde bucal

Falta de higienização da boca pode aumentar o risco de contágio da doença; saiba mais sobre a relação do coronavírus e a saúde bucal

O coronavírus já foi registrado no país, tornando-se uma preocupação para os brasileiros. O vírus atinge, principalmente, pessoas com imunidade baixa ou com alguma outra doença preexistente, que contribuem para o enfraquecimento do sistema imunológico. 

De acordo com a OMS, 75% dos casos fatais tinham outras doenças ou problemas respiratórios — as chamadas comorbidades. Para aqueles que não apresentam nenhuma doença, mas que têm distúrbios bucais, fica o alerta: problemas na boca podem debilitar a imunidade devido à quantidade de bactérias existentes.

“É na boca que aparecem os primeiros sinais de que a saúde não está cem porcento, seja com o surgimento de uma afta ou herpes. As infecções e inflamações (gengivais ou periodontais) também são mais frequentes com a imunidade enfraquecida”, comenta o dentista Sergio Correia, especialista em periodontia em Curitiba.

Doenças bucais, como uma simples cárie, facilitam a entrada de bactérias, baixando a imunidade e deixando o corpo mais suscetível a outras enfermidades, como o coronavírus e outros distúrbios.

Cuidados com a saúde bucal

Além da escovação diária, do uso do fio dental e do enxaguante bucal, a visita ao dentista para o check-up, seja ele semestral ou anual, é essencial para que o cuidado com os dentes seja completo.

“São nessas visitas que podemos realizar uma boa profilaxia, eliminando qualquer resíduo de alimento que fique entre os dentes. Aproveitamos também para analisar o estado da boca como um todo, identificando outros possíveis problemas”, salienta o dentista.

Durante as consultas, o profissional pode diagnosticar outras enfermidades que se originam na boca, como um câncer bucal ou um HPV.

Coronavírus

O coronavírus é uma família viral que causa infecções respiratórias, com sintomas semelhantes ao de um resfriado, como febre, dor de garganta, coriza e tosse. Seu período de incubação é de 2 a 14 dias, e a principal forma de contágio é pelo ar e pelo contato físico.

Oriundos da China, os casos do Coronavírus já se espalharam para mais de 65 países em diferentes continentes. No início de março, a OMS registrava mais de 90 mil casos confirmados da doença, sendo três deles no Brasil. 

Para evitar a contaminação, recomenda-se lavar bem as mãos e utilizar o álcool gel, além de cuidar com a saúde em geral para não reduzir a imunidade, como a manutenção da saúde bucal. Cuide da sua saúde!

Informações do Autor

Dr. Sergio Correia

Formado em Odontologia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná em 1997. Professor do Curso de Resolução Cirúrgica de Dentes Inclusos ABO-PR. Especialista em Dentística Restauradora ABO-PR (Latu Sensu). Especialista em Periodontia ABO-PG (Latu Sensu). Credenciado Sistema Neoguide de Implantes. Pós Graduado em Implantes Ilapeo/PR. Membro da Sociedade Brasileira de Odontologia Estética (SBOE). Membro International Federation of Esthetics Dentistry (IFED).