(41) 99201 2700 (41) 3027 7200 sergiocorreia2700@me.com

Saúde na pandemia

Estresse, cansaço e medo podem ampliar os problemas relacionados à saúde bucal na pandemia, e mental também

Um ano depois do início da pandemia de Covid-19 no mundo e novamente o Brasil se coloca em isolamento e restrição de circulação de pessoas na maioria das cidades do país. A medida, desta vez, visa prevenir a disseminação da chamada segunda onda do vírus, que já vitimou mais de 257 mil brasileiros até o início de março de 2021.

Além de se proteger do vírus, é preciso lembrar de cuidar da saúde como um todo, incluindo a bucal. Mudanças no dia a dia, estresse, alterações no sono e alimentação, possíveis aumentos do consumo de cigarros ou bebidas alcoólicas são fatores que prejudicam a saúde geral, inclusive a saúde bucal.

Rotina preservada

Não é fácil evitar os problemas ou os pensamentos relacionados à pandemia, tendo em vista que o mundo inteiro encontra-se em uma situação semelhante. Por isso, tentar não fugir da tradicional rotina pode auxiliar a manter a sanidade e evitar estresses.

“É preciso manter ao máximo a rotina, ter horários de alimentação, exercício e sono regulares, para que a saúde bucal não seja interferida pelas respostas do corpo”, comenta o dentista Sergio Correia.

Evitar alimentos ricos em açúcar, grandes quantidades de bebida alcoólica e tabaco, além de priorizar a alimentação mais saudável, também contribui para uma mente mais sã.

Saúde bucal

Manter a sanidade é tão necessário quanto manter a saúde bucal em dia. Higienização bucal é fator primordial, ainda mais durante a pandemia, visto que o vírus pode ter relação com as doenças bucais. Isso inclui não dispensar as visitas ao dentista, mesmo em isolamento.

Entre os principais problemas bucais que podem surgir estão as cáries, as doenças periodontais e a perda de dentes, ocasionada pelo estresse e falta de higienização. “Tanto a cavidade bucal como a língua são porta de entrada para o vírus. É preciso sempre minimizar a quantidade de vírus dentro da boca”, salienta Correia.

Pacientes infectados com o vírus devem tomar cuidados específicos com os familiares e pessoas próximas, evitando colocar a escova dental em um mesmo recipiente ou utilizar os mesmos materiais de higienização (pasta, fio dental e enxaguante). É indicada também a troca da escova de dentes após o período de infecção, conforme mostram estudos.A Clínica Sergio Correia está com o atendimento normal durante a pandemia, com todos os cuidados de biossegurança reforçados. Não descuide dos seus dentes, agende um horário e faça uma avaliação!

Informações do Autor

Dr. Sergio Correia

Formado em Odontologia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná em 1997. Professor do Curso de Resolução Cirúrgica de Dentes Inclusos ABO-PR. Especialista em Dentística Restauradora ABO-PR (Latu Sensu). Especialista em Periodontia ABO-PG (Latu Sensu). Credenciado Sistema Neoguide de Implantes. Pós Graduado em Implantes Ilapeo/PR. Membro da Sociedade Brasileira de Odontologia Estética (SBOE). Membro International Federation of Esthetics Dentistry (IFED).