(41) 99201 2700 (41) 3027 7200 sergiocorreia2700@me.com

Plasma rico em plaquetas na Odontologia

Método visa acelerar a cicatrização e a recuperação óssea dos pacientes, podendo ser usado em diversos tipos de cirurgia; Conheça mais sobre o plasma rico em plaquetas na Odontologia

O uso do plasma rico em plaquetas (PRP) não é recente, mas vem ganhando ainda mais força devido aos efeitos positivos nas mais variadas patologias, o que inclui os procedimentos odontológicos. O PRP é usado principalmente para acelerar os processos de regeneração óssea, tornando a recuperação e cicatrização mais eficiente e rápida em diversos procedimentos.

A metodologia já foi aplicada em atletas de alto rendimento, como Neymar e o tenista Rafael Nadal, para o tratamento de lesões no pé e joelho, respectivamente. Ambos apostaram no tratamento com plasma rico em plaquetas para evitar as mesas cirúrgicas e acelerarem o processo de recuperação.  

Como funciona o PRP

O processo é simples e seguro: trata-se da retirada de uma quantidade de sangue do paciente e da realização de uma centrifugação cuidadosa, isto é, a separação das partes que compõem o sangue.

O plasma obtido contém uma grande concentração de plaquetas – normalmente cinco vezes mais que o encontrado no sangue normal. Esse PRP é reinjetado no paciente, normalmente no local da lesão ou onde se busca a cicatrização.

Na odontologia, o sangue costuma ser retirado durante o pré-operatório para fazer a separação do plasma. Feita a centrifugação, o PRP é aplicado no tecido do paciente, podendo ser também usado em enxertos e em reparações ósseas.

“Apesar de conhecida há algum tempo, é uma metodologia moderna, pois utiliza de processos tecnológicos para a obtenção do plasma rico em plaquetas. E vem se mostrando cada dia mais eficiente na recuperação dos pacientes”, explica Sergio Correia, dentista que usa a técnica do plasma rico em plaquetas na Odontologia, em seus pacientes com determinados quadros.

Ressalta-se que o procedimento é autólogo: todo o material utilizado é do próprio paciente – retirada do sangue e aplicação – e não tóxico, eliminando as possibilidades de transmissão de doenças ou de reações.

Benefícios e aplicações

O PRP pode ser aplicado em inúmeras situações na Odontologia, como na necessidade de uma maturação óssea, na estabilização de enxertos ósseos, na implantodontia, na osseointegração e como facilitador da cicatrização e, ainda, em cirurgias periodontais e maxilofaciais.

Entre os benefícios do PRP, estão a interrupção de sangramentos e de hemorragias; uma melhor adesão do enxerto e a aceleração de cicatrização e recuperação, proporcionando um maior bem-estar ao paciente com mais rapidez.

Fibrina rica em plaquetas (FRP)

Técnica semelhante ao plasma rico em plaquetas, a fibrina rica em plaquetas faz parte de outro grupo de concentrados que auxilia na regeneração.

O procedimento pode ser usado tanto individualmente quanto em associação ao PRP. A fibrina auxilia na microvascularização, com alto potencial para acelerar os processos de recuperação em tecidos moles e ósseos.

Lembre-se: qualquer procedimento odontológico e estético deve ser realizado com profissionais capacitados e com experiência. Quer saber mais sobre o assunto? Agende uma avaliação na Clínica Sergio Correia, em Curitiba.

Informações do Autor

Dr. Sergio Correia

Formado em Odontologia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná em 1997. Professor do Curso de Resolução Cirúrgica de Dentes Inclusos ABO-PR. Especialista em Dentística Restauradora ABO-PR (Latu Sensu). Especialista em Periodontia ABO-PG (Latu Sensu). Credenciado Sistema Neoguide de Implantes. Pós Graduado em Implantes Ilapeo/PR. Membro da Sociedade Brasileira de Odontologia Estética (SBOE). Membro International Federation of Esthetics Dentistry (IFED).