(41) 99201 2700 (41) 3027 7200 sergiocorreia2700@me.com

Não esconda informações de seu dentista!

Pesquisa indica que mais de 60% dos pacientes omitiram informações dos profissionais nas consultas iniciais

Uma pesquisa realizada pelo Centro Internacional Odontológico Brasileiro (CIOB) de São Paulo mostrou que mais de seis em cada dez pacientes omitiram informações no momento da anamnese do profissional de odontologia. Do total de ouvidos, 68% acham “desnecessário” prestar tais informações ao profissional, enquanto 32% alegam “esquecimento”.

E, por mais estranho que possa parecer, em outros campos da área de saúde também é comum que os pacientes omitam informações. O portal norte-americano Webmd estima que 30% das mulheres mentem em consultas sobre emagrecimento. E os homens estão em um mesmo patamar: cerca de 30% deles mentem em consultas com profissionais de saúde, em especial os urologistas, segundo pesquisas conduzidas em um hospital de São Paulo.

A importância da anamnese

A anamnese é uma entrevista, com técnicas específicas aplicadas pelos profissionais da saúde, para avaliar e diagnosticar o indivíduo. Em suma: é a base de qualquer tratamento que se pretende realizar, obtendo informações sobre a origem do problema e o histórico familiar, de forma a tentar compreender o diagnóstico como um todo. Para tal, além das respostas propriamente ditas, o profissional também avalia a linguagem corporal e outros aspectos comportamentais do paciente.

Compreender o paciente e seu histórico de saúde é extremamente importante para o profissional, ainda mais em cirurgias complexas, como sisos, implantes ou enxertos ósseos. “O planejamento do procedimento é feito tomando como base também as informações prestadas na anamnese. Por isso, é fundamental que o paciente conte detalhes e outras informações solicitadas”, explica o dentista de Curitiba, Sergio Correia.

Dados pessoais, exames físicos, observações das características da boca, com a iluminação e equipamentos adequados, auxiliam o profissional a compreender o paciente e o planejamento necessário para se obter o resultado desejado. Na avaliação inicial, é possível notar uma série de questões que podem influenciar o tratamento e o resultado final, como, por exemplo, se o paciente range os dentes.

A soma do diagnóstico obtido por meio das observações e das informações fornecidas pelos pacientes indicam o caminho do tratamento. “Na odontologia, há uma série de cirurgias complexas, especialmente os implantes dentários, que podem necessitar até de enxertos ósseos. Por isso, a importância de se ter dados corretos”, ressalta.

Até mesmo nos procedimentos estéticos, como no caso das facetas de porcelana, a conversa com o paciente é fundamental para tentar compreender suas expectativas. “Sempre orientamos a pessoa de que o seu sorriso é único e, por esse motivo, fazemos o trabalho de visagismo, que visa harmonizar a aparência facial e o sorriso”, diz Sergio Correia, dentista especializado em Odontologia Estética, Periodontia e Implantes.

Regulamentação

O Conselho Federal de Odontologia (CFO) apresenta um modelo de documento de anamnese, que pode ser usado pelos profissionais. Nele, o paciente precisa informar uma série de aspectos relevantes: se sofre de alguma doença; se está em tratamento; se já houve problemas com cicatrização, anestesia e hemorragia, entre outros.

A pesquisa

De janeiro a dezembro de 2014, foram ouvidas 738 pessoas, entre 20 e 81 anos, com foco especial na área de implantes e cirurgias mais complexas.

Informações do Autor

Dr. Sergio Correia

Formado em Odontologia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná em 1997. Professor do Curso de Resolução Cirúrgica de Dentes Inclusos ABO-PR. Especialista em Dentística Restauradora ABO-PR (Latu Sensu). Especialista em Periodontia ABO-PG (Latu Sensu). Credenciado Sistema Neoguide de Implantes. Pós Graduado em Implantes Ilapeo/PR. Membro da Sociedade Brasileira de Odontologia Estética (SBOE). Membro International Federation of Esthetics Dentistry (IFED).