(41) 99201 2700 (41) 3027 7200 sergiocorreia2700@me.com
gengivoplastia-em-Curitiba

Gengivoplastia: seu sorriso mais bonito

Técnica atua na estética do sorriso, trabalhando no recontorno da gengiva em busca de harmonia com os dentes

Quem nunca sentiu um pequeno incômodo estético no sorriso que atire a primeira pedra! O ditado não é exatamente esse, mas é difícil encontrar uma pessoa que não gostaria de fazer nenhuma alteração no sorriso, seja nos dentes ou… na gengiva! Isso mesmo, cada vez mais pacientes buscam a gengivoplastia em Curitiba, também conhecida como cirurgia plástica da gengiva. Vamos falar um pouco mais sobre essa técnica da periodontia que faz o recontorno gengival nos dentes.

O objetivo principal desta técnica é melhorar a harmonia entre gengivas e dentes, seja aumentando a espessura de gengivas finas, recobrindo raízes à mostra ou nos casos de gengivas grandes. Há uma definição técnica para o sorriso gengival: quando, ao sorrir, o espaço de gengiva à mostra é maior do que 4 milímetros.

Embora exista esse desequilíbrio entre a boca, os dentes e a gengiva, o problema via de regra não oferece qualquer risco à saúde. As razões podem ser múltiplas, ligadas a características musculares, esqueléticas e gengivais, e afetam com mais frequência as mulheres.

“A gengivoplastia auxilia não apenas na questão estética, mas na harmonia do sorriso, bem-estar e autoestima do paciente que, muitas vezes, tem vergonha de sorrir, muitos se preocupam com a estética branca (dentes) porém a estética vermelha (gengiva) é tão importante quanto”, afirma o dentista, especialista em Periodontia, Sergio Correia.

A afirmação do profissional pode ser comprovada por meio de estudos. Eles mostram o quanto um sorriso harmonioso pode influenciar no dia a dia das pessoas e em sua carreira profissional.

Principais razões

– Excesso de gengiva: seja pelo crescimento irregular, inflamações ou outros fatores;

– Dentes curtos: dentes desgastados ou pequenos podem passar a impressão de que o problema é na gengiva. Nesses casos, as restaurações são indicadas;

– Mordida profunda: Quando os dentes superiores cobrem os inferiores: a indicação, neste caso, é para um ortodontista;

– Crescimento ósseo excessivo: em alguns pacientes, a maxila cresce demais no sentido vertical, sendo que também se recomenda um ortodontista nesta situação;

– Lábios curtos: o encurtamento dos lábios superiores também pode ser a causa, com correção cirúrgica.

 Antes, durante e após a gengivoplastia

O diagnóstico para a cirurgia da gengiva é realizado pelo dentista em consultório, com o auxílio de exames, radiografias e análise do sorriso com o lábio em repouso. “Fazemos uma avaliação completa, como de costume, para identificar os hábitos do paciente e a saúde da gengiva”, relata Correia. A cirurgia é contraindicada em alguns casos, como em pacientes com problemas na coagulação do sangue ou com problemas periodontais severos.

O procedimento cirúrgico é realizado com anestesia local e a duração varia de acordo com a complexidade do caso. No geral, o procedimento precisa deslocar a gengiva para que sua finalidade seja alcançada, podendo ser realizado enxerto ou remoção de parte da mesma.

A recuperação e a cicatrização ocorrem, normalmente, em menos de duas semanas. Esse período depende da idade do paciente, da extensão do procedimento, do número de dentes tratados, entre outras coisas.

Como no caso de qualquer cirurgia, o pós-operatório é importantíssimo para um resultado final satisfatório. “Recomendamos a atenção na higienização, para evitar inflamações, alimentação leve e o uso do anti-inflamatório indicado”, diz o especialista, responsável por realizar a gengivoplastia em Curitiba.

Multidisciplinar

Em alguns casos, o profissional pode indicar o paciente para uma outra especialidade, como, por exemplo, a ortodontia. “O primeiro passo para a correção está em procurar um profissional para fazer uma avaliação profunda e indicar quais os melhores caminhos”, ressalta Correia, que atende em consultório próprio localizado no Batel.

Verdades e mitos sobre gengivoplastia

Como é feito?

A cirurgia de gengivoplastia pode ser realizada com bisturis, tanto manual ou elétrico, ou com laser. A escolha do tipo de técnica depende de uma série de fatores, como a quantidade de gengiva a ser retirada e se há necessidade de remoção do osso. De qualquer forma, o dentista só terá essa resposta após a anamnese e as avaliações.

É demorado?

O termo “cirurgia” assusta muitos pacientes, gerando alguns mitos sobre a gengivoplastia. Assim como na retirada dos sisos, o procedimento, via de regra, é bastante rápido. Em geral, as pessoas não ficam na cadeira do dentista por mais de uma hora.

As dores são intensas?

Pode-se imaginar que o paciente sofre com dores intensas após o procedimento. Obviamente, cada pessoa tem um tipo de recuperação e uma sensibilidade à dor. No entanto, a cirurgia é indolor – sendo possível até mesmo controlar o fluxo de anestésico – e a recuperação costuma ser rápida e tranquila, desde que o paciente respeite as recomendações do profissional.

Preciso parar de trabalhar?

Não há a necessidade. É possível manter uma rotina normal enquanto está em recuperação, abusando dos líquidos gelados e sorvetes e tomando muito cuidado com a escovação dos dentes, evitando a área afetada. Como não são dados pontos no procedimento, o único incômodo será a questão estética, já que a gengiva tende a ficar um pouco roxa nos primeiros dias após o procedimento.

Paralelo à gengivoplastia, é possível também tratar a coloração da gengiva, por meio do clareamento gengival.

Procurando um atendimento para gengivoplastia em Curitiba? Entre em contato com a Clínica Sergio Correia e agende a sua consulta. Estamos localizados no Batel, ao lado do Centro de Curitiba.

Informações do Autor

Dr. Sergio Correia

Formado em Odontologia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná em 1997. Professor do Curso de Resolução Cirúrgica de Dentes Inclusos ABO-PR. Especialista em Dentística Restauradora ABO-PR (Latu Sensu). Especialista em Periodontia ABO-PG (Latu Sensu). Credenciado Sistema Neoguide de Implantes. Pós Graduado em Implantes Ilapeo/PR. Membro da Sociedade Brasileira de Odontologia Estética (SBOE). Membro International Federation of Esthetics Dentistry (IFED).