(41) 99201 2700 (41) 3027 7200 sergiocorreia2700@me.com

Recomenda-se a troca da escova de dentes após a recuperação da Covid-19

Veja alguns cuidados para evitar o contágio por meio da escovação e o que fazer após se recuperar da enfermidade

Não é segredo que a boca é um dos locais com maior volume de bactérias e vírus do corpo humano – prova disso é o fato de que 45% das doenças do coração têm início na cavidade bucal. Com a pandemia, o cuidado com a escova de dentes precisa ser ainda maior, visto que a boca concentra grande quantidade dos vírus e pode ser um dos potenciais transmissores da Covid-19.

Pode soar exagerado, mas, ao contrário do que muitos imaginavam, a pandemia voltou com força e os cuidados são mais necessários do que nunca. Listamos, abaixo, algumas dicas para evitar que o ato de escovar os dentes possa disseminar o vírus dentro da sua casa.

1. Nunca compartilhe a sua escova de dentes – Essa é uma atitude que deve ser evitada, inclusive antes do período de pandemia por questões de higiene. Pelo fato de a enfermidade ser transmitida pelo toque, o uso da escova de outra pessoa pode levar ao contágio.

 2. Lave as mãos antes de escovar os dentes – Por mais que tenhamos higienizado nossa casa, é possível que o vírus esteja presente em algum ambiente. Como ele se dissemina no contato com a boca e o nariz, é importante adotar o hábito de lavar as mãos antes de fazer a higiene bucal. Não esqueça de usar o enxaguante após: estudo conduzido por pesquisadores alemães mostrou que alguns desses produtos têm a capacidade de reduzir a carga viral – o que diminuiria a chance de contágio.

3. Limpe a escova de dentes após a escovação – O ideal é passar a água logo após a higiene bucal. Se houver a possibilidade de água morna ou quente, melhor ainda. Mais importante: evite usar os dedos nas cerdas para secá-la. Dê batidas na pia e, de preferência, armazene com um protetor de cerdas.

4. Armazenamento com distanciamento social – Dê distância entre as escovas – além do protetor de cerdas, deixe em recipientes diferentes. Assim como as pessoas, é importante que elas não se toquem – especialmente se alguém tiver um quadro confirmado ou algum sintoma da doença.

5. Boas práticas com a pasta de dentes – As mãos devem ser lavadas antes de tocar no recipiente da pasta – é sabido que o vírus resiste em superfícies plásticas por pelo menos dois dias. Caso alguém da casa esteja contaminado, o ideal é separar uma pasta de dente específica para essa pessoa. Vale adotar o mesmo cuidado com o recipiente do fio dental.

6. Faça distanciamento social no banheiro – Aguarde a sua vez! Se outra pessoa da família está escovando os dentes, tenha paciência e aguarde o seu momento para fazer o uso da pia. Ao escovar os dentes, as impurezas da boca acabam se soltando para o ar, aumentando o risco de contágio.

7. Pegou Covid-19 e se recuperou? Troque de escova – Por ser um ambiente contaminado, ao se recuperar da Covid-19, é de bom tom trocar a escova de dentes, visto que ela também carrega o vírus, segundo sugestão da Dental Health Foundation Ireland. Nesse sentido, descartar a escova de dentes usada é o ideal para os cuidados com a família e com a higiene.

Tem dúvidas sobre como escovar os dentes da forma correta? Confira o artigo do nosso blog!

Informações do Autor

Dr. Sergio Correia

Formado em Odontologia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná em 1997. Professor do Curso de Resolução Cirúrgica de Dentes Inclusos ABO-PR. Especialista em Dentística Restauradora ABO-PR (Latu Sensu). Especialista em Periodontia ABO-PG (Latu Sensu). Credenciado Sistema Neoguide de Implantes. Pós Graduado em Implantes Ilapeo/PR. Membro da Sociedade Brasileira de Odontologia Estética (SBOE). Membro International Federation of Esthetics Dentistry (IFED).