(41) 99201 2700 (41) 3027 7200 sergiocorreia2700@me.com
câncer e problemas bucais

Câncer e problemas bucais

Saiba o porquê pacientes oncológicos precisam de atenção redobrada e tratamentos preventivos

O mês de fevereiro é marcado por uma data importante: o Dia Mundial de Combate ao Câncer, celebrado no último dia 4. A data serve para conscientizar a população a respeito da doença, que acometeu mais de 400 mil brasileiros no último ano, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca)

Pacientes oncológicos devem prestar atenção no corpo como um todo, sem esquecer da saúde bucal, que necessita de cuidados diferenciados e preventivos, principalmente antes de iniciar o tratamento da doença.

Manter a higiene bucal em dia é necessário para todos os pacientes, mas deve ganhar atenção especial dos oncológicos. Como o tratamento do câncer é severo e delicado, o ideal é que qualquer procedimento odontológico seja realizado antes do tratamento para câncer, principalmente se ele estiver na região da cabeça. 

“É preciso notificar o dentista assim que tiver o diagnóstico, pois infecções bucais podem se agravar mais rapidamente devido à baixa imunidade do corpo e à influência na evolução da doença. Com o diagnóstico, buscamos atendimento multidisciplinar, envolvendo outros profissionais da saúde”, salienta Sergio Correia, dentista com consultório em Curitiba.

Somente procedimentos de urgência devem ser realizados em conjunto com tratamentos de câncer devido à queda da imunidade e à possibilidade de abertura para infecções ou agravamento de lesões.

Câncer e problemas bucais

A atenção na boca de pacientes oncológicos se deve pelo fato de ser a morada de muitas bactérias que podem ser perigosas ao longo do tratamento. Mesmo antes do diagnóstico, o dentista procura por infecções, cáries ou doenças periodontais, que podem comprometer a estrutura dental.

Dois dos procedimentos para tratamento do câncer são bastante fortes para o corpo: a quimioterapia e a radioterapia. Entre os efeitos colaterais, estão as inflamações e as feridas na mucosa da boca (mucosite), a falta de saliva e a boca seca devido aos remédios ingeridos, os problemas de coagulação sanguínea e a cárie de radiação, que atinge dentes e gengiva.

“Os pacientes podem ter dificuldade para escovar os dentes, devido às náuseas e aos enjoos. É preciso ficar atento às mudanças ao longo do tratamento. Qualquer alteração inesperada deve ser comunicada ao médico e ao dentista”, diz Correia, que realiza atendimento em seu consultório, no bairro Batel.

Recomendações

Entre as recomendações para pacientes oncológicos, estão o check-up preventivo no dentista e a escovação dos dentes completa – com flúor e fio dental. Caso as náuseas estejam incomodando, trocar o creme dental pode auxiliar. Fazer gargarejos com bicarbonato também ajuda na limpeza dos dentes.

“É importante eliminar todas as bactérias da boca antes dos tratamentos para câncer, para evitar que elas se proliferem”, comenta. Outras dicas são realizar a remoção de cáries, extração dentária, caso seja necessário, ou procedimentos na gengiva previamente.

“Estar em contato com o dentista com frequência é importante, pois ele pode verificar sinais de recidiva do câncer ou metástase proveniente de outras partes do corpo manifestadas na boca”, alerta Correia.

A saúde bucal está relacionada com o câncer e outras doenças. O câncer e problemas bucais podem ser combatidos. Por isso, por mais que você esteja preocupado com as consequências, estar com o sorriso em dia vai ajudar a superar esse obstáculo!

Informações do Autor

Dr. Sergio Correia

Formado em Odontologia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná em 1997. Professor do Curso de Resolução Cirúrgica de Dentes Inclusos ABO-PR. Especialista em Dentística Restauradora ABO-PR (Latu Sensu). Especialista em Periodontia ABO-PG (Latu Sensu). Credenciado Sistema Neoguide de Implantes. Pós Graduado em Implantes Ilapeo/PR. Membro da Sociedade Brasileira de Odontologia Estética (SBOE). Membro International Federation of Esthetics Dentistry (IFED).