(41) 99201 2700 (41) 3027 7200 sergiocorreia2700@me.com

Bruxismo: um risco noturno quase despercebido

Doença pode afetar a arcada dentária, a mastigação e até acarretar na perda de dentes, afirma Sergio Correia, dentista em Curitiba há mais de 20 anos

Caracterizado pelo ranger dos dentes, o bruxismo é uma das características das disfunções temporomadibulares (DTM) e afeta 20% da população brasileira — o equivalente a mais de 40 milhões de pessoas, de acordo com estudos. Associada normalmente ao estresse e à ansiedade, a doença pode também estar relacionada à má formação dentária – quando os encaixes não são harmoniosos -, afetando profundamente a arcada dentária.

“O ato de ranger e apertar os dentes causa uma pressão maior que pode abalar e desgastar os dentes, gerando sensibilidade, dores e outros problemas”, afirma Sergio Correia, dentista em Curitiba desde 1997.

Dentre os principais sintomas, estão as dores nos dentes, na mandíbula, na face e na cabeça. “É muito comum pacientes reclamarem de dores de cabeça e não saberem a causa, muito menos associarem ao bruxismo. Com o desgaste dos dentes, que podem ficar achatados com o ranger, aumentam a sensibilidade e as dores”, explica Correia.

A maior parte das pessoas que sofre do bruxismo apresenta o distúrbio noturno, isso é, enquanto dormem, e nem sequer percebem. Por isso, se você dorme com alguém que range ou esfrega os dentes enquanto dorme, avise e peça para que ela consulte um dentista. Quanto antes o diagnóstico, menores os problemas na saúde bucal e na qualidade do sono.

Pessoas que vivem sozinhas podem se atentar a dores de cabeça e na lateral da face, principalmente ao acordar.

Consequências do bruxismo

Os efeitos podem ser graves para a saúde bucal. Correia conta que “o bruxismo tem capacidade para influenciar na formação dos dentes, na mastigação, na gengiva e ossos, acarretando, em alguns casos, até no amolecimento ou na perda de dentes”.

Dentre os principais sintomas associados ao problema, estão o desgaste dos dentes, a hipersensibilidade, a retração gengival, além das dores de cabeça, no maxilar, no pescoço ou zumbidos no ouvido.

Por isso, nunca esconda nada do seu dentista, mesmo que a informação pareça não ter relação direta com o trabalho do profissional. É imprescindível que ele tenha um relato completo dos sintomas durante a anamnese, para poder fazer associações e auxiliar no diagnóstico.

“Durante a consulta e a anamnese, o dentista poderá avaliar a origem da dor, investigar para descobrir a causa e indicar a melhor solução ou tratamento”, diz o especialista.

Como tratar?

No caso de bruxismo, recomenda-se o uso de placas de mordida, também conhecidas como interoclusais, miorrelaxantes, de mordida ou placa Michigan, que se encaixam nos dentes superiores ou inferiores, evitando o ranger, especialmente durante a noite.

“Feita de resina resistente, a placa vai auxiliar a manter a mandíbula relaxada durante a noite, sem muita movimentação, diminuindo a pressão e o contato entre os dentes e minimizando os sintomas”, afirma.

A correção da má oclusão dos dentes também pode ser tratada com restaurações no consultório, bem como com a realização de aplicações de toxina botulínica na região da musculatura da mandíbula, ajudando a diminuir a pressão sobre os dentes.

Como são as placas para bruxismo?

Uma das soluções buscadas pelos pacientes é a placa de mordida, usada para aliviar os sintomas causados. Moldada de forma individual, de acordo com a arcada de cada paciente, a placa para bruxismo é feita em resina de acrílico, um material duradouro e de fácil adaptação para o paciente. Para confeccioná-la, é preciso realizar exames de imagem para a certificação e construção do molde ideal para a arcada dentária.

“A placa é uma solução simples que minimiza o sintoma do ranger dos dentes e o desgaste dental, proporcionando mais bem-estar ao paciente que sofre com o problema. É um tratamentos simples que resulta em mais qualidade de vida”, explica Correia, que confecciona o material e realiza esse tipo de tratamento em sua clínica no Batel.

Uso e durabilidade

A durabilidade da placa vai depender da intensidade da doença. “No caso de um bruxismo muito intenso, em que o desgaste acontece muito rápido, a durabilidade pode ser de três meses. Em outros casos, ela pode durar seis, nove meses”, comenta Correia.

A indicação de uso da placa também não é regra, depende da análise clínica de cada paciente, mas, normalmente, é indicada para o período da noite. “Como a maior parte da população sofre com o bruxismo noturno, isto é, realiza a movimentação da arcada dormindo e nem sequer percebe, apenas sente sintomas como dor de cabeça e nos dentes, usar ao dormir é o mais habitual”, diz o dentista.

Para a conservação da placa, é indicado o uso de uma escova macia, responsável pela limpeza e aumento da durabilidade. Armazenar a placa em caixinha higienizada também faz parte dos cuidados.

Outras utilidades

Além do bruxismo, a placa Michigan pode ser usada em outros contratempos bucais, como apertamento dentário, a má oclusão dentária ou a DTM, problemas que afetam todo o processo mastigatório.

Entre os sintomas que ela pode tratar, estão a prevenção de fraturas nos dentes ou laminados; diminuição das dores de cabeça ou musculares provenientes da mordida errônea; a redução de estalos nas articulações e sintomas da DTM; relaxamento da face, entre outros.

“O benefício mais relevante é o bem-estar do paciente, que deixa de sofrer com as dores, incômodos ou desgastes dos dentes, além de ter as funcionalidades dos dentes retomadas”, finaliza Correia.

Acredita que possa ter bruxismo ou necessita de uma placa para bruxismo em Curitiba? Sofre com algum dos sintomas listados? Entre em contato e agende a sua avaliação. Ainda sobre os distúrbios noturnos, leia mais sobre a apneia do sono!

Foto de Andrea Piacquadio no Pexels

Informações do Autor

Dr. Sergio Correia

Formado em Odontologia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná em 1997. Professor do Curso de Resolução Cirúrgica de Dentes Inclusos ABO-PR. Especialista em Dentística Restauradora ABO-PR (Latu Sensu). Especialista em Periodontia ABO-PG (Latu Sensu). Credenciado Sistema Neoguide de Implantes. Pós Graduado em Implantes Ilapeo/PR. Membro da Sociedade Brasileira de Odontologia Estética (SBOE). Membro International Federation of Esthetics Dentistry (IFED).