(41) 99201 2700 (41) 3027 7200 sergiocorreia2700@me.com
bruxismo-em-curitiba

Bruxismo: um risco noturno quase despercebido

Doença pode afetar a arcada dentária, a mastigação e até acarretar na perda de dentes, afirma Sergio Correia, dentista em Curitiba há mais de 20 anos

Caracterizado pelo ranger dos dentes, o bruxismo é uma das características das disfunções temporomadibulares (DTM) e afeta 20% da população brasileira — o equivalente a mais de 40 milhões de pessoas, de acordo com estudos. Associada normalmente ao estresse e ansiedade, a doença pode também estar relacionada à má formação dentária – quando os encaixes não são harmoniosos -, afetando profundamente a arcada dentária.

“O ato de ranger e apertar os dentes causa uma pressão maior que pode abalar e desgastar os dentes, gerando sensibilidade, dores e outros problemas”, afirma Sergio Correia, dentista em Curitiba desde 1997.

Dentre os principais sintomas, estão as dores nos dentes, na mandíbula, na face e na cabeça. “É muito comum pacientes reclamarem de dores de cabeça e não saberem a causa, muito menos associarem ao bruxismo. Com o desgaste dos dentes, que podem ficar achatados com o ranger, aumentam a sensibilidade e as dores”, explica Correia.

A maior parte das pessoas que sofre do bruxismo apresenta o distúrbio noturno, isso é, enquanto dormem, e nem sequer percebem. Por isso, se você dorme com alguém que range ou esfrega os dentes enquanto dorme, avise e peça para que ela consulte um dentista. Quanto antes o diagnóstico, menores os problemas na saúde bucal e na qualidade do sono.

Pessoas que vivem sozinhas podem se atentar a dores de cabeça e na lateral da face, principalmente ao acordar.

Consequências do bruxismo

Os efeitos podem ser graves para a saúde bucal. Correia conta que “o bruxismo tem capacidade para influenciar na formação dos dentes, na mastigação, na gengiva e ossos, acarretando, em alguns casos, até no amolecimento ou na perda de dentes”.

Dentre os principais sintomas associados ao problema, estão o desgaste dos dentes, a hipersensibilidade, a retração gengival, além das dores de cabeça, no maxilar, no pescoço ou zumbidos no ouvido.

Por isso, nunca esconda nada do seu dentista, mesmo que a informação pareça não ter relação direta com o trabalho do profissional. É imprescindível que ele tenha um relato completo dos sintomas durante a anamnese, para poder fazer associações e auxiliar no diagnóstico.

“Durante a consulta e a anamnese, o dentista poderá avaliar a origem da dor, investigar para descobrir a causa e indicar a melhor solução ou tratamento”, diz o especialista.

Como tratar?

No caso de bruxismo, recomenda-se o uso de placas de mordida, também conhecidas como interoclusais ou miorrelaxantes, que se encaixam nos dentes superiores ou inferiores, evitando o ranger, especialmente durante a noite.

“Feita de resina resistente, a placa vai auxiliar a manter a mandíbula relaxada durante a noite, sem muita movimentação, diminuindo a pressão e o contato entre os dentes e minimizando os sintomas”, afirma.

Correção da má oclusão dos dentes também pode ser tratada com restaurações no consultório, bem como com a realização de aplicações de toxina botulínica na região da musculatura da mandíbula, ajudando a diminuir a pressão sobre os dentes.

Sente algum dos sintomas do bruxismo em Curitiba e região? Agende uma consulta e venha conversar com a gente.

Informações do Autor

Dr. Sergio Correia

Formado em Odontologia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná em 1997. Professor do Curso de Resolução Cirúrgica de Dentes Inclusos ABO-PR. Especialista em Dentística Restauradora ABO-PR (Latu Sensu). Especialista em Periodontia ABO-PG (Latu Sensu). Credenciado Sistema Neoguide de Implantes. Pós Graduado em Implantes Ilapeo/PR. Membro da Sociedade Brasileira de Odontologia Estética (SBOE). Membro International Federation of Esthetics Dentistry (IFED).