(41) 99201 2700 (41) 3027 7200 sergiocorreia2700@me.com

Açúcar e a saúde bucal

O consumo inconsciente de produtos com muito açúcar pode gerar problemas. Veja mais sobre a relação do açúcar e a saúde bucal

Quem não gosta de um docinho? Seja em um bolo ou em uma sobremesa, o doce normalmente é indispensável após o almoço ou junto do café da tarde. Mas, infelizmente, o consumo desenfreado pode trazer sérios riscos para a saúde, inclusive para a saúde bucal.

Mesmo para quem não gosta muito dos doces, diversos alimentos mascaram o açúcar, podendo ser um veneninho quando consumido em grandes quantidades diariamente. Encabeçam a lista os refrigerantes, sucos de caixa, ketchup, cereais, além dos doces não mascarados. Fique de olho nos rótulos!

O excesso de ingestão desses produtos, especialmente se não houver cuidado adequado com a higiene bucal, faz com que se transformem em alimentos prejudiciais aos dentes, sem contar as chances maiores de desenvolver uma diabetes ou obesidade.

Açúcar e a saúde bucal

O cuidado com as cáries

Estima-se que 60 a 90% das pessoas do mundo vão sofrer com cáries em algum momento da vida. Uma pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde constatou que 88% da população terá cáries. E os açúcares podem ser um dos elementos-chave para o surgimento do problema.

Esse tipo de alimento, quando fica muito tempo na boca sem a escovação dental, pode ocasionar buracos nos dentes e, consequentemente, as cáries.

Mas por que acontece com doces? Ao ingerir doces, há uma alteração da acidez da boca, que faz com que as bactérias já existentes atuem de forma a destruir os minerais dos dentes – o que causa as cáries.

O cuidado com a higiene é fundamental para evitar esse quadro, mas um controle alimentar adequado, regulando o consumo de doces, garante o não aparecimento do problema ou o seu agravamento. Preciso parar total o consumo? Não! Mas não se deve esperar muito tempo para escovar os dentes após a ingestão dos doces — nem mesmo sair correndo para escovar os dentes logo após ingeri-los.

De certa forma, a cárie é uma doença silenciosa, pois causa a destruição progressiva dos dentes e nem sempre gera dor, desconforto ou incômodos estéticos. Como muitos pacientes demoram para procurar o profissional, a visita periódica é fundamental para a detecção do problema.

Tártaro e placa bacteriana

O tártaro surge quando a placa bacteriana se calcifica e recobre os dentes e até mesmo parte da gengiva. Consequências comuns desse tipo de problema são manchas nos dentes e a perda da coloração, interferindo na estética do sorriso. O consumo de alimentos que fazem mal aos dentes – como açúcares, refinados e gorduras – faz com que a placa fique ainda mais calcificada e de difícil tratamento.

Doenças gengivais

As doenças gengivais recebem um dos tratamentos mais complexos e sérios da odontologia, pois, em estágio avançado, podem comprometer toda a arcada dentária, ocasionando até mesmo à perda do dente. Em geral, os problemas periodontais se iniciam pelas gengivites, doença que inflama, incha e facilita o sangramento das gengivas. De praxe, esse quadro gera incômodos constantes para o paciente, fazendo com que busque um profissional. A situação também pode ser evitada com a higienização adequada e o cuidado na alimentação.

Não sabia que existem alimentos que fazem mal aos dentes? Confira também uma lista de outros alimentos prejudiciais além dos doces. Lembre-se de agendar uma consulta de rotina com um dentista em Curitiba para evitar o surgimento de problemas.

Informações do Autor

Dr. Sergio Correia

Formado em Odontologia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná em 1997. Professor do Curso de Resolução Cirúrgica de Dentes Inclusos ABO-PR. Especialista em Dentística Restauradora ABO-PR (Latu Sensu). Especialista em Periodontia ABO-PG (Latu Sensu). Credenciado Sistema Neoguide de Implantes. Pós Graduado em Implantes Ilapeo/PR. Membro da Sociedade Brasileira de Odontologia Estética (SBOE). Membro International Federation of Esthetics Dentistry (IFED).